Maio/2012 – E-Commerce: comportamento dos E-Consumidores

Noventa e três por cento dos usuários de internet no Brasil já fizeram compras online
Realizada em parceria com a M.Sense, pesquisa da Hi-Mídia sobre o comportamento do e-consumidor brasileiro revela que, mais que a opinião de parentes e amigos, é a internet a maior influenciadora na hora de se decidir por uma compra

A internet se tornou, há algum tempo, um importante canal de vendas para empresas de todos os segmentos. Cada vez mais, os brasileiros trocam as lojas físicas pelo consumo em poucos cliques. Noventa e três por cento dos usuários de internet no Brasil já realizaram compras online, sendo que 62% o fazem todo os meses. Os dados fazem parte da pesquisa sobre o comportamento do e-consumidor brasileiro realizada pela Hi-Mídia, empresa especializada em venda de mídia online com foco em segmentação e performance, com a maior rede de sites verticais do país, e pela M.Sense, especializada no estudo do mercado digital.
A pesquisa ouviu 1.214 pessoas das cinco regiões brasileiras, entre os dias 4 e 12 de abril.

De acordo com o estudo, a internet é a grande influenciadora na hora de o consumidor se decidir por uma compra. Mais do que ouvir a opinião de parentes e amigos, 77% dos entrevistados afirmaram que adquirem informações sobre os produtos em sites de busca, redes sociais, blogs ou sites institucionais das empresas. "E mesmo quando a compra não é realizada pela internet, a consulta de informações na rede é considerada essencial no processo de decisão, o que torna necessária a presença digital mesmo para marcas que não utilizam o canal de venda online
diretamente", afirma Bruno Maletta, sócio da M. Sense. Outro dado revelado na pesquisa reforça a  necessidade da presença online: apesar da diferença no volume de investimento ainda ser muito grande, a publicidade online ganha cada vez mais importância junto aos usuários de internet – 47% a consideram muito influente, contra 38% que julgam que a publicidade na TV exerce muita influência na hora da compra.

Perfil do e-consumidor – Noventa e três por cento dos entrevistados das classes C/D/E já são e-consumidores, contra 90% dos pertencentes às classes A/B. Noventa e seis por cento dos entrevistados entre 25 a 29 anos consomem online, contra 94% dos que têm até 24
anos e 93% dos que possuem entre 40 e 49 anos. O Nordeste é a região campeã – 96% dos entrevistados realizam compras online, contra 92% dos habitantes das regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste/Norte. Entre os homens, 94% fazem compras online, contra 91% das mulheres entrevistadas.

Preço e comodidade – Sessenta e oito por cento dos internautas compram online por causa do preço (principalmente entre os homens) e 56% por conta da comodidade (mais citado pelas mulheres). Variedade dos produtos, facilidade de pagamento e  busca de informações e dicas também foram apontadas pelos entrevistados como principais motivos para comprar online. A pesquisa aponta que praticamente todos os consumidores comparam preços na internet antes de fazer suas compras, independente se as realizarão em lojas físicas ou online.

Produtos – Eletrodomésticos e artigos de informática ainda são os campeões de compra, citados por 76% dos entrevistados, seguidos dos eletrodomésticos (56%), de livros e revistas (39%), de roupas, acessórios e calçados (34%). Americanas.com, lembrada por 22% dos entrevistados, e Submarino, com 16%, encabeçam o top of mind, tanto entre usuários das classes A/B quanto entre os da classe C. Já os alimentos e bebidas ainda sofrem rejeição, sendo apontados por 34% como um produto que eles não comprariam online, seguido de joias (29%), automóveis e autopeças (24%) e flores (23%). A alegação dos usuários é que precisam avaliar os produtos pessoalmente.

E-mail marketing – Um em cada cinco usuários entrevistados sente-se irritado quando encontra publicidade em suas caixas de e-mail e 47% consideram-se invadidos quando recebem e-mails para os quais não deram autorização. Porém, 49% querem ter acesso a mais ofertas relevantes por e-mail e 54% afirmam que lojas e sites de compras coletivas deveriam enviar apenas ofertas personalizadas, indicando que o e-mail marketing pode ser uma das melhores formas de contato com o consumidor, desde que trabalhado corretamente. “O consumidor online deseja que as empresas entendam e respeitem seus hábitos de consumo. Nesse cenário, a segmentação e a personalização de ofertas e conteúdo se tornam cada vez mais relevantes para o sucesso da relação entre as marcas e os e-consumidores”, afirma Julien Turri, CEO da Hi-Mídia.
Sobre a Hi-Mídia (www.hi-midia.com.br)

Faz parte da holding digital do Grupo RBS. Especializada em venda de mídia online, é focada em segmentação e performance. É a maior rede de verticais do Brasil, com 450 sites, e possui mais de 25 mil parceiros de mídia de performance. A ad network atende mais de 300 agências de publicidade no Brasil. Recentemente, criou uma área de inteligência, em parceria com a M.Sense, para desenvolver estudos sobre o mercado digital, seus usuários e sua relação com as marcas.

Sobre a holding digital do Grupo RBS

Com sede em São Paulo, a holding digital do Grupo RBS, criada em 2011, concentra investimentos em três áreas: mídia digital, e-commerce segmentado e mobile. Já fazem parte da Holding as empresas Grupo.Mobi, Hi-Mídia, Guia da Semana, ObaOba, Predicta, Hagah e F*Hits. Está em fase de aquisição de novos ativos para fortalecer a atuação nas áreas.

Maio/2012

In Press Porter Novelli Assessoria de Comunicação

Mais informações:

Hebe Veiga – hebe.veiga@inpresspni.com.br

 

Os comentários estão fechados para este post.